Manuscritos

Carta de L.Tanon de Paris dirigida ao Dr.Carlos França

Carta de L.Tanon ao Dr.Carlos França
Assunto: Medicina Tropical, Congresso de Luanda
Data: 28.11.1925
Peso:5g

Additional DescriptionMais detalhes

Carlos França nasceu em Torres Vedras, em 1877, e faleceu em Lisboa a 17 de Julho de 1926.
Foi um dos maiores investigadores portugueses no campo da medicina, efectuou importantíssimas descobertas na área da Bacteriologia e, muito particularmente, na Protozoologia.
Fez parte da missão de estudo da peste bubónica no Porto, chefiada por Câmara Pestana. Chefiou, em França, a Secção de Higiene e Bacteriologia durante a 1ª Grande Guerra; e na Madeira desenvolveu pioneiros serviços de defesa e assistência sanitária para combater e resolver a epidemia de cólera que ali se iniciara.
Embora considerado o pai da Parasitologia em Portugal, investiga outros ramos do saber. Investigador nato, investiga tudo que desconhece e quer entender, mesmo que para isso não disponha das mínimas condições de trabalho. Sabe-se que na maioria das investigações feitas na sua casa de Colares, se servia .Publicou cento e oitenta e sete (187) trabalhos científicos, o que representa uma excepcional produtividade, tendo em conta a época (1899 a 1926), as condições de trabalho rudimentares, os problemas de saúde que teve e as epidemias que enfrentou e combateu.


60.00€Preço:
Loading A actualizar o carrinho...

Carta de L.Tanon de Paris dirigida ao Dr.Carlos França

Carta de L.Tanon ao Dr.Carlos França
Assunto: Troca de impressões entre Tanon e Ricardo Jorge sobre Carlos França
Data: 24.01.1926
Peso:5g

Additional DescriptionMais detalhes

Carlos França nasceu em Torres Vedras, em 1877, e faleceu em Lisboa a 17 de Julho de 1926.
Foi um dos maiores investigadores portugueses no campo da medicina, efectuou importantíssimas descobertas na área da Bacteriologia e, muito particularmente, na Protozoologia.
Fez parte da missão de estudo da peste bubónica no Porto, chefiada por Câmara Pestana. Chefiou, em França, a Secção de Higiene e Bacteriologia durante a 1ª Grande Guerra; e na Madeira desenvolveu pioneiros serviços de defesa e assistência sanitária para combater e resolver a epidemia de cólera que ali se iniciara.
Embora considerado o pai da Parasitologia em Portugal, investiga outros ramos do saber. Investigador nato, investiga tudo que desconhece e quer entender, mesmo que para isso não disponha das mínimas condições de trabalho. Sabe-se que na maioria das investigações feitas na sua casa de Colares, se servia .Publicou cento e oitenta e sete (187) trabalhos científicos, o que representa uma excepcional produtividade, tendo em conta a época (1899 a 1926), as condições de trabalho rudimentares, os problemas de saúde que teve e as epidemias que enfrentou e combateu.


55.00€Preço:
Loading A actualizar o carrinho...

Carta de J.B.Wagrou do Inst.Pasteur de Paris dirigida ao Dr.Carlos França

Carta de J.B.Wagrou ao Dr.Carlos França
Assunto: Plantas Carnívoras, (Drosophyllum),
Peso:2g

Additional DescriptionMais detalhes

Carlos França nasceu em Torres Vedras, em 1877, e faleceu em Lisboa a 17 de Julho de 1926.
Foi um dos maiores investigadores portugueses no campo da medicina, efectuou importantíssimas descobertas na área da Bacteriologia e, muito particularmente, na Protozoologia.
Fez parte da missão de estudo da peste bubónica no Porto, chefiada por Câmara Pestana. Chefiou, em França, a Secção de Higiene e Bacteriologia durante a 1ª Grande Guerra; e na Madeira desenvolveu pioneiros serviços de defesa e assistência sanitária para combater e resolver a epidemia de cólera que ali se iniciara.
Embora considerado o pai da Parasitologia em Portugal, investiga outros ramos do saber. Investigador nato, investiga tudo que desconhece e quer entender, mesmo que para isso não disponha das mínimas condições de trabalho. Sabe-se que na maioria das investigações feitas na sua casa de Colares, se servia .Publicou cento e oitenta e sete (187) trabalhos científicos, o que representa uma excepcional produtividade, tendo em conta a época (1899 a 1926), as condições de trabalho rudimentares, os problemas de saúde que teve e as epidemias que enfrentou e combateu.


30.00€Preço:
Loading A actualizar o carrinho...

Carta de Marchoux do Inst.Pasteur de Paris dirigida ao Dr.Carlos França

Carta de Marchoux ao Dr.Carlos França
Assunto: Publicação de um livros de Marchoux
Data: 31.03.1926
Peso:3g

Additional DescriptionMais detalhes

Carta de Marchoux sobre a publicação de um livro.
Carlos França nasceu em Torres Vedras, em 1877, e faleceu em Lisboa a 17 de Julho de 1926.
Foi um dos maiores investigadores portugueses no campo da medicina, efectuou importantíssimas descobertas na área da Bacteriologia e, muito particularmente, na Protozoologia.
Fez parte da missão de estudo da peste bubónica no Porto, chefiada por Câmara Pestana. Chefiou, em França, a Secção de Higiene e Bacteriologia durante a 1ª Grande Guerra; e na Madeira desenvolveu pioneiros serviços de defesa e assistência sanitária para combater e resolver a epidemia de cólera que ali se iniciara.
Embora considerado o pai da Parasitologia em Portugal, investiga outros ramos do saber. Investigador nato, investiga tudo que desconhece e quer entender, mesmo que para isso não disponha das mínimas condições de trabalho. Sabe-se que na maioria das investigações feitas na sua casa de Colares, se servia .Publicou cento e oitenta e sete (187) trabalhos científicos, o que representa uma excepcional produtividade, tendo em conta a época (1899 a 1926), as condições de trabalho rudimentares, os problemas de saúde que teve e as epidemias que enfrentou e combateu.


30.00€Preço:
Loading A actualizar o carrinho...

Carta de L. Tanon dirigida ao Dr.Carlos França

Carta de L.Tanon ao Dr.Carlos França
Assunto: Apresentação de um trabalho de França à Societé d’histoire de la medicine de Paris
Data: 13.01.1926
Peso:5g

Additional DescriptionMais detalhes

Carta de L. Tanon dirigida ao Dr.Carlos França, apresentação de um trabalho de França à Societé d'histoire de la medicine de Paris.
Carlos França nasceu em Torres Vedras, em 1877, e faleceu em Lisboa a 17 de Julho de 1926.
Foi um dos maiores investigadores portugueses no campo da medicina, efectuou importantíssimas descobertas na área da Bacteriologia e, muito particularmente, na Protozoologia.
Fez parte da missão de estudo da peste bubónica no Porto, chefiada por Câmara Pestana. Chefiou, em França, a Secção de Higiene e Bacteriologia durante a 1ª Grande Guerra; e na Madeira desenvolveu pioneiros serviços de defesa e assistência sanitária para combater e resolver a epidemia de cólera que ali se iniciara.
Embora considerado o pai da Parasitologia em Portugal, investiga outros ramos do saber. Investigador nato, investiga tudo que desconhece e quer entender, mesmo que para isso não disponha das mínimas condições de trabalho. Sabe-se que na maioria das investigações feitas na sua casa de Colares, se servia .Publicou cento e oitenta e sete (187) trabalhos científicos, o que representa uma excepcional produtividade, tendo em conta a época (1899 a 1926), as condições de trabalho rudimentares, os problemas de saúde que teve e as epidemias que enfrentou e combateu.


60.00€Preço:
Loading A actualizar o carrinho...

Iris Boissieri - Carta de Tude de Sousa dirigida ao Dr.Carlos França

Carta de Tude de Sousa dirigida ao Dr.Carlos França
Assunto: Iris Boissieri
Data: 17.02.1916
Peso:31g

Additional DescriptionMais detalhes

Carlos França nasceu em Torres Vedras, em 1877, e faleceu em Lisboa a 17 de Julho de 1926.
Foi um dos maiores investigadores portugueses no campo da medicina, efectuou importantíssimas descobertas na área da Bacteriologia e, muito particularmente, na Protozoologia.
Fez parte da missão de estudo da peste bubónica no Porto, chefiada por Câmara Pestana. Chefiou, em França, a Secção de Higiene e Bacteriologia durante a 1ª Grande Guerra; e na Madeira desenvolveu pioneiros serviços de defesa e assistência sanitária para combater e resolver a epidemia de cólera que ali se iniciara.
Embora considerado o pai da Parasitologia em Portugal, investiga outros ramos do saber. Investigador nato, investiga tudo que desconhece e quer entender, mesmo que para isso não disponha das mínimas condições de trabalho. Sabe-se que na maioria das investigações feitas na sua casa de Colares, se servia .Publicou cento e oitenta e sete (187) trabalhos científicos, o que representa uma excepcional produtividade, tendo em conta a época (1899 a 1926), as condições de trabalho rudimentares, os problemas de saúde que teve e as epidemias que enfrentou e combateu.


80.00€Preço:
Loading A actualizar o carrinho...

Versos de Acácio de Paiva referentes a Serrano Obra Gabriel da Fonseca - Carta de Ramiro Ramos Silva da Biblioteca da Faculdade Medicina de Lisboa dirigida ao Dr.Carlos França

Assunto: Versos de Acácio de Paiva referentes a Serrano, obra de Gabriel da Fonseca
Data: 12.08.1925
Peso:5g

130.00€Preço:
Loading A actualizar o carrinho...

Tripanossomas Helobedella Algira - Carta de Naller dirigida ao Dr.Carlos França

Carta de Naller dirigida ao Dr.Carlos França
Assunto: Tripanossomas Helobdella Algira
Data: 17.07.1924
Peso:3g

Additional DescriptionMais detalhes

Carta Manuscrita em Alemão.
Carlos França nasceu em Torres Vedras, em 1877, e faleceu em Lisboa a 17 de Julho de 1926.
Foi um dos maiores investigadores portugueses no campo da medicina, efectuou importantíssimas descobertas na área da Bacteriologia e, muito particularmente, na Protozoologia.
Fez parte da missão de estudo da peste bubónica no Porto, chefiada por Câmara Pestana. Chefiou, em França, a Secção de Higiene e Bacteriologia durante a 1ª Grande Guerra; e na Madeira desenvolveu pioneiros serviços de defesa e assistência sanitária para combater e resolver a epidemia de cólera que ali se iniciara.
Embora considerado o pai da Parasitologia em Portugal, investiga outros ramos do saber. Investigador nato, investiga tudo que desconhece e quer entender, mesmo que para isso não disponha das mínimas condições de trabalho. Sabe-se que na maioria das investigações feitas na sua casa de Colares, se servia .Publicou cento e oitenta e sete (187) trabalhos científicos, o que representa uma excepcional produtividade, tendo em conta a época (1899 a 1926), as condições de trabalho rudimentares, os problemas de saúde que teve e as epidemias que enfrentou e combateu.


110.00€Preço:
Loading A actualizar o carrinho...

Scizogonia - Carta de Manoel Pinto, do Porto dirigida ao Dr.Carlos França

Assunto: Schizogonia
Data: 27.01.1910
Peso: 7g

Additional DescriptionMais detalhes

Carlos França nasceu em Torres Vedras, em 1877, e faleceu em Lisboa a 17 de Julho de 1926.
Foi um dos maiores investigadores portugueses no campo da medicina, efectuou importantíssimas descobertas na área da Bacteriologia e, muito particularmente, na Protozoologia.
Fez parte da missão de estudo da peste bubónica no Porto, chefiada por Câmara Pestana. Chefiou, em França, a Secção de Higiene e Bacteriologia durante a 1ª Grande Guerra; e na Madeira desenvolveu pioneiros serviços de defesa e assistência sanitária para combater e resolver a epidemia de cólera que ali se iniciara.
Embora considerado o pai da Parasitologia em Portugal, investiga outros ramos do saber. Investigador nato, investiga tudo que desconhece e quer entender, mesmo que para isso não disponha das mínimas condições de trabalho. Sabe-se que na maioria das investigações feitas na sua casa de Colares, se servia .Publicou cento e oitenta e sete (187) trabalhos científicos, o que representa uma excepcional produtividade, tendo em conta a época (1899 a 1926), as condições de trabalho rudimentares, os problemas de saúde que teve e as epidemias que enfrentou e combateu.


90.00€Preço:
Loading A actualizar o carrinho...